A AMD optou por utilizar uma abordagem diferente na arquitetura Bulldozer

Arquitetura bulldozer da AMD

O time dos Overclock conseguiu um recorde mundial de overclock (Não é mais o recorde atual). Foi alcançado pela AMD com o processador AMD FX-8150 que é um processador topo de linha da empresa. Ele alcançou a marca incrível de 8,43 GHz utilizando a microarquitetura Bulldozer que passou a ser usada a partir de 2011, desenvolvida praticamente do zero, reaproveitando somente as partes positivas da antiga arquitetura AMD64 que já era utilizada desde 2003.

A nova arquitetura, chamada de Bulldozer, ainda leva o controlador de memória integrado ao processador e o Hyper Transport para intermediar a comunicação do processador com o chipset. De novidades, temos um equivalente ao Turbo Boost (da Intel), que faz um overclock automático do processador quando rodar programas pesados que exigem muito dele.



Diagrama em Blocos

A AMD optou por utilizar uma abordagem diferente na arquitetura Bulldozer. Eles decidiram criar um módulo de “dois núcleos” que compartilha alguns recursos (a unidade de entrada, a unidade de ponto flutuante e o cache de memória L2) e, portanto, eles não são completamente independentes.

Segundo a AMD, isto foi feito para otimizar o processador e reduzir custos. A otimização é proveniente do fato de que em um processador de vários núcleos, algumas unidades dentro dos núcleos permanecem ociosas na maior parte do tempo, e na arquitetura Bulldozer essas unidades puderam ser combinadas. Como o processador terá menos unidades, ele poderá ser menor, o que reduzirá a quantidade de material necessário para sua fabricação, reduzindo custos. Com menos unidades também é possível economizar energia e reduzir a quantidade de calor gerado.

Embora a AMD vá chamar um processador que tenha um desses módulos de “dois núcleos”, na verdade ele não será um produto verdadeiramente de dois núcleos, já que não existem dois processadores completos dentro dele. O nome “dois núcleos” será usado com o propósito de marketing para assegurar que os clientes entendam que embora este processador baseado na arquitetura Bulldozer não seja um modelo verdadeiramente de “dois núcleos”, ele trabalha como se fosse um.

Indo além, para fazer um processador de “quatro núcleos”, a AMD juntará dois desses blocos e, embora fisicamente falando, o processador tenha na verdade “dois núcleos” internamente e não quatro, a AMD continuará chamando-o de um produto de “quatro núcleos”.



Comente usando sua conta do facebook
A AMD optou por utilizar uma abordagem diferente na arquitetura Bulldozer
Rolar para o topo